Para saber mais.

 

Nascer duas vezes.

Giuseppe Pontiggia.

Trad. Roberta Barni.
Companhia das Letras, São Paulo, 2002.

 

A diversidade nos desafia a todo momento, mas, nem sempre com a delicadeza e lucidez de Nascer Duas Vezes. Neste seu prestigiado romance, Pontiggia, dispondo-se a abordar um tema tão difícil como o trauma causado pelo nascimento de um filho deficiente, leva-nos a um encontro desconcertante - mas também terno e bem humorado - com nossas próprias deficiências. Num mundo dominado pelo mito da eficiência e da superação dos limites, Pontiggia assesta o foco para a cena que circunda o deficiente, na qual os protagonistas somos nós. Parentes, vizinhos, terapeutas, centro de reabilitação, escola, todos, de uma forma ou de outra, já na própria linguagem que usam para falar da deficiência, deixam transparecer o traço inequívoco da rejeição - embora o discurso que se ouça seja aquele, edificante, da igualdade e da não-discriminação da diferença.

Roberta Barni.

[ Página anterior ] [ Página principal ]

 

Estatísticas de visitas. Site externo.